SP apura 4 mortes por febre amarela – Saúde – Estadão

Todas as vítimas haviam viajado para Minas, onde há um surto da doença, mas em um dos casos não está descartada transmissão local

Fonte: SP apura 4 mortes por febre amarela – Saúde – Estadão

Reitero o que já falei aqui há alguns meses: as epizotias de febre amarela ocorrem de tempos em tempos, geralmente a cada década, e vão continuar ocorrendo. Neste período o risco de transmissão silvestre da doença para humanos aumenta muito. Por isso que a vigilância ativa de epizotias é uma ferramenta fundamental no controle da febre amarela. Com esse súbito aumento de casos humanos aumenta proporcionalmente o risco de introdução do ciclo urbano da doença, tal como ocorreu na Africa em 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s