Primeira morte por leishmaniose no estado de SP é confirmada em Dracena


Fonte: Primeira morte por leishmaniose no estado de SP é confirmada em Dracena

A Secretaria de Saúde de Dracena, no oeste paulista, confirmou ontem a primeira morte por leishmaniose em humanos, este ano, no estado de São Paulo. A vítima, uma mulher de 60 anos, estava internada na Santa Casa da cidade.

Estudo aponta novo vetor para a leishmaniose visceral


Pesquisa na Fiocruz Amazonas teve como principal resultado a comprovação de um novo vetor (o inseto ‘Migonemyia migonei’), que pode estar causando preocupações à saúde básica por transmitir doenças viscerais no Brasil e na Argentina

Fonte: Estudo aponta novo vetor para a leishmaniose visceral

Gravidade de doença causada por novo parasita assusta cientistas em Sergipe


Fonte: Gravidade de doença causada por novo parasita assusta cientistas em Sergipe

Uma mutação de um protozoário da família Crithidia é responsável por casos de uma doença similar a leishmaniose visceral (também conhecida como Calazar) e que está assustando médicos em Sergipe. O novo parasita —que deverá ser chamado Cridia sergipensis— ainda está em estudo, mas sabe-se que está causando infecções graves. Entretanto, ainda não há detalhes das formas de contaminação ou tratamento.

Associação da leishmaniose com um vírus aumenta a gravidade da doença


Fonte: Associação da leishmaniose com um vírus aumenta a gravidade da doença

De acordo com o pesquisador, nos casos mais graves de leishmaniose tegumentar, aqueles que apresentam lesões mucocutâneas, a gravidade das lesões é provocada pela ação do vírus LRV.

Cientistas brasileiros descobrem parasita responsável por 2 mortes e 150 casos de infecções graves


Doença tem sintomas parecidos com os da leishmaniose e é resistente aos tratamentos; primeiro caso da doença foi identificado em 2011.

Fonte: Cientistas brasileiros descobrem parasita responsável por 2 mortes e 150 casos de infecções graves

Pesquisadores testam novo tratamento contra leishmaniose – 31/07/2019 – UOL VivaBem

Fonte: Pesquisadores testam novo tratamento contra leishmaniose – 31/07/2019 – UOL VivaBem

Novo tratamento contra a leishmaniose vem sendo testado pelo Centro de Referência em Leishmaniose Dr. Jackson Maurício Lopes Costa, no distrito Corte de Pedra, em Presidente Tancredo Neves, na Bahia. A partir do que vem começa a terceira fase dos testes, feitos em parceria com o Hospital Universitário Júlio Muller, de Cuiabá, em Mato Grosso.

A miltefosina no Brasil é usada apenas no tratamento da forma canina, mas ela já é usada para tratamento das formas tegumentar e visceral da leishmaniose humana em outros países. Os ensaios clínicos realizados em humanos no Brasil  foram até agora desapontadores. Oxalá esses novos ensaios tenham resultados mais promissores.