Febre amarela – Brasil (MG), surto, análise/avaliação e resumo enviado por membros do EpiCore (via promedmail)

1E992870-AB97-4436-BD4B-AFD06D507127

No período de 4 a 15 de dezembro de 2017 foi realizada a Avaliação
da Epidemia de Febre Amarela Silvestre no Vale do Mucuri e da
vigilância epidemiológica, ambiental e do programa de imunização.

Conclusões:
—-
Listamos alguns fatores que contribuíram para a ocorrência da
epidemia da Febre Amarela no Vale do Mucuri:
– A notificação não oportuna das epizootias;
– Integração insuficiente entre as Instituições responsável pelo
Meio Ambiente e o setor saúde;
– Falta de experiência da equipe da Regional em lidar com
emergências epidemiológicas, em especial com as arboviroses;
– Coberturas Vacinais insuficientes para controle de FA [febre
amarela];
– A equipe de Atenção à Saúde (UBS/Hospitais/Laboratórios) sem
conhecimento específico para suspeita diagnóstica precoce e
intervenção terapêutica imediata;
– Instituições Hospitalares sem estrutura física e tecnológica
para atendimento aos pacientes;
– Atraso na tomada de decisão para vacinação em massa da
população;
– Orientações técnicas conflitantes entre os gestores nos diversos
níveis;
– Interrupção da distribuição da vacina em vários momentos;
– Insuficiência de recursos humanos, materiais e veículos para
cumprimento da programação de vacinação;
– Dificuldades no acesso da população a vacina.

Lições aprendidas:
—-
– A percepção da importância do desencadeamento precoce das ações
de vigilância epidemiológica ambiental para controle da doença;
– Importância da integração e cooperação entre as diversas
instituições e atores envolvidos no processo de trabalho;
– A necessidade de planejamento para capacitações técnicas
contínuas, incluindo o manejo clínico, entre os diversos atores;
– Necessidade de tornar permanente a estratégia de imunizações
capazes de alcançar altas coberturas vacinais;
– Importância de manter um plano de monitoramento e avaliação
permanente das ações das vigilâncias e imunizações.

Se quisermos entender como chegamos na situação do Post anterior, basta ler este Post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s